top of page
Programa Site Província Sonora (7).png
6 JULHO
VIEIRA DO MINHO
Casa de Lamas
17H30

Natural do Porto, Miguel Borges Coelho mantém uma carreira de solista e músico de câmara, em paralelo com a carreira de professor de piano na Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo (ESMAE), no Porto.

Considerado por muitos um dos melhores pianistas portugueses da actualidade, iniciou o estudo do piano com Amélia Vilar, prosseguindo a sua formação no Conservatório daquela cidade, com Isabel Rocha. 

Como bolseiro da Fundação Gulbenkian estudou na Hochschule fur Musik Freiburg, com V. Margulis e na Escuela Superior de Música Reina Sofia, com D. Bashkirov e G.  Egyazarova (piano) e Martha Gulias (Música de Câmara).

Venceu vários concursos nacionais de piano e obteve o 2º Prémio e o Prémio para a interpretação da obra contemporânea no XIV Concurso Internacional de Música da Cidade do Porto. Em 1998 o Ministério da Cultura atribuiu-lhe o Prémio Revelação “Ribeiro da Fonte”.

Actuou em Portugal, Espanha, França, Suíça, Republica Checa, Brasil e Colômbia, nomeadamente no CCB, Casa da Música, Gulbenkian, São Carlos, Euskalduna (Bilbau), Kursaal (San Sebastián), Baluarte (Pamplona),  Rudolfinum (Praga) e em festivais como os de Sintra, Póvoa do Varzim, Dias da Música, Terras Sem Sombra, Folles Journées (Nantes), Quatuors à Cordes en Pays de Fayence, Mozart (Coruña), Quincena Musical (San Sebastián) e Musika/Música (Bilbao). 

Foi solista com as orquestras do Algarve, APROARTE, de Câmara de Praga, Clássica da Madeira, EPMVC, Filarmonia das Beiras, Gulbenkian, Metropolitana de Lisboa, Nacional do Porto, Sinfónica de Euskadi, Sinfónica Portuguesa e Sinfonieta de Lisboa.

Colabora assiduamente com a pianista Marta Zabaleta, tendo actuado ainda com músicos como Pedro Burmester, Afonso Fesch, Paulo Gaio Lima, Michal Kanka, Frantisek Novotni, Asier Polo, Filipe Quaresma, Gerardo Ribeiro, Pedro Ribeiro, António Rosado, António Saiote, Pavel Sporcl, Álvaro Teixeira Lopes, e os quartetos Capela, de Matosinhos, Prazak e Talich.

Fez estreias mundiais de obras de F. Lopes Graça e J.P. Oliveira.

Gravou um CD duplo com obras de J. Peixinho (Numérica). Para a editora Praga Digitals (Harmonia Mundi), em colaboração com o violoncelista Michal Kanka ou com o Quarteto Prazak, gravou quatro CDs com obras de M. Weinberg, E. Bloch, R. Strauss, e A. Tcherepnin. O CD  dedicado a Weinberg foi Choc Disc para a revista “Le Monde de la Musique” e, tal como os CDs dedicados a Bloch e Strauss,  Diapasón 5 para a revista Diapasón.

Marta Zabaleta começou os seus estudos musicais em San Sebastián aos 16 anos com o 1º prémio em piano e frequentou algumas das principais escolas europeias para consolidar a sua formação: Conservatoire National Supérieur de Musique em Paris com D. Merlet, Escuela Reina Sofía em Madrid com D. Bashkirov e Marshall Academy com Alicia de Larrocha. Ganhou prémios importantes em concursos internacionais, tais como o Santander 'Paloma O'Shea', Darmstadt, Prémio Jaén e Pilar Bayonna de Zaragoza. Na sua extensa carreira de concertista, Marta Zabaleta colaborou como solista com orquestras como a Câmara Inglesa, London Symphony, Berlin Symphony, Sinfónica de Euskadi, Bilbao, Extremadura, Castilla y León, Murcia, RTVE, Comunidad de Madrid, Galicia, Málaga, Granada, Valencia, Reina Sofía, entre outras, sob a batuta de maestros tão importantes como Sir Colin Davis, Daniele Gatti, Harry Christophers, S. Comissiona, C. Mandeal, M. Venzago, G. Varga, G. Neuhold, J. C. Spinossi, G. Pelhivanian, J. Mena, D. Wilson, L. Pfaff, J. M. Encinar, J. Amigo, M. Bragado, G. I. Ramos, C. Wilkins. Tem sido convidada para importantes festivais e locais internacionais, incluindo a sua estreia no Carnegie Hall com o Asier Polo.

Gravou discos de J. Rodrigo com a editora EMI, F. Escudero com a CLAVES, em música de câmara com Asier Polo com a BBK, e para dois pianos com a RTVE com o concerto de M. Pompey. Também gravou "Pecados de juventud" com composições de Alicia de Larrocha e nos últimos meses foram lançadas duas novas gravações: a solo com Goyescas e Pelele de Granados, publicada por La mà de Guido e com Asier Polo com obras de Rachmaninov e Frank, com a Ibs Classical.

Para além do seu trabalho em concerto, Marta Zabaleta tem uma vasta experiência e reconhecimento na pedagogia do piano. Deu masterclasses no Trinity Laban College em Londres e nas universidades de Bogotá e Medellín, entre outras.

É professora de piano no Centro Superior de Música del País Vasco - Musikene, e directora da Academia Marshall em Barcelona, por desejo expresso da sua antecessora, Alicia de Larrocha. Nesta prestigiada academia dá regularmente masterclasses de performance de piano e virtuosismo e repertório musical espanhol.

Recebeu a medalha Albéniz da fundação pública Isaac Albéniz.

bottom of page